Comer bem: uma definição

Comer bem, de fato, o que é?

“Comer de 3 em 3 horas, um alimento saudável.” Frase de rotina, quase um clichê.

A recomendação de um plano alimentar pré determinado e a ignorância a toda a individualidade social e cultural é um fato recorrente. A difusão de uma enxurrada de informações (inverdades, muitas vezes) através de uma mídia que praticamente dita comportamentos, acaba por disseminar modismos que não são aplicáveis a nenhuma realidade. São verdades impostas quase disfuncionais.

A influência da indústria

A forte influência da indústria alimentícia visa o consumo desregrado de alimentos excessivamente processados e imersos em conservantes e compostos que são nocivos a saúde. A única meta desta indústria é o sucesso em vendas e não a saúde. É o famoso “gostoso que faz bem”, que não faz tão bem assim.

Outro fato relevante é que a nossa forma de adquirir o alimento mudou drasticamente. Nossos ancestrais iam em busca dele, ou seja, caçavam ou colhiam para própria subsistência. Tinham um expectativa de vida menor, dadas as condições adversas do meio. Hoje a comida bate a nossa porta a um clique no aplicativo do celular. Nosso gasto energético é mínimo e nosso ganho calórico tende a ser extremamente fácil. Hoje vivemos mais tempo, mas não necessariamente com qualidade.

É um paradoxo que beira o absurdo. Há uma oferta excessiva de alimentos, mas á uma escassez de produtos saudáveis e de terra para cultivo em alguns lugares do mundo. Alimentos que tem um cultivo racional e orgânico, têm um custo elevado e servem a pouco segmentos da sociedade.

Como comer

O ato de comer vai além de ingerir o alimento para suprir as necessidades da matemática nutricional. Comer bem passa pelo respeito cultural e ambiental aliados ao prazer da degustação. A memória afetiva é despertada pelo alimento.

Comer bem é conhecer a fundo o que se ingere. É entender de vez que o carboidrato é fonte de energia, basta escolher boas fontes, optar pelos integrais e evitar excessos. É parar de achar que se deve evitar todo o tipo de gordura. É entender que fibra não serve apenas como laxante.

Uma verdade

Todo alimento gera ganho de peso, sem exceção. Nenhum alimento emagrece, de fato. É o equilíbrio e as boas escolhas, associadas a prática de atividades físicas regulares é que geram saúde.

Profissionais de saúde devem orientar e sanar dúvidas, jamais impor condições que sejam restritivas de alguma forma. O bom profissional em terapia nutricional deve ser empático, deve se colocar no lugar do outro e entender a necessidade e a individualidade.

Não há definição precisa sobre o que é comer bem. Esse conceito é variável e sofre influências do meio e do momento. De toda forma, ele deve permear o respeito a saúde física e psíquica do indivíduo, além da conservação ambiental no modo de produzir este alimento.

Comer bem, que mal tem?  Em verdade, nenhum.

Comentários
Dr. Juliano Antunes

Posted by Dr. Juliano Antunes